Educação, violência e contemporâneidade

Organizadores: Aline Monteiro, Angela Santi e Nyrma Azevedo

Esta obra surge do encontro de muitas mentes e vozes, unidas pelo desejo de trabalhar o tema violência e sua interseção com a educação.

Mais detalhes

9788522809394

Price and order
  • R$ 38,00 c/ imposto

Resenha: O livro foi feito a partir do evento homônimo organizado pelo Laboratório do Imaginário Social e Educação, da Faculdade de Educação da UFRJ, que elegeu as relações da violência com a educação como tema de trabalho em 2011. Pretendendo ampliar a discussão sobre essa questão, o título reúne debates, leituras e estudos que foram feitos por membros do grupo e com a participação de palestras públicas sobre o assunto.

 
Sumário:
Apresentação
I Questão: Saberes sobre a subjetividade: violências ou conquistas humanas?
 
Do erro à errância: notas para repensar as relações entre psicologia e educação, por Márcia Moraes;
Trajetórias na cidade, experiência sexual e narrativas de si, por Marcelo Santana Ferreira;
O microdispositivo ?invulnerabilidade de mulheres com práticas afetivo-sexuais com mulheres?: implicações para o campo da saúde e da educação, por Cíntia de Sousa Carvalho e Solange Jobim e Souza.
 
II Questão: Punição e disciplina: filosofias da escola?
 
Elementos nietzschianos para uma genealogia da violência escolar, por Alexandre Mendonça e Aline Verissimo Monteiro;
Aproximações ao debate sobre violência e educação a partir de uma perspectiva filosófica, por Andrea Díaz Genis;
Disciplina e punição: filosofias da educação?, por Filipe Ceppas;
Caim ou a violência inaugural, por Leonardo Maia.
 
III Questão: imaginário social e violência na educação: como a escola
pode contribuir?
 
O contemporâneo, a violência e os modelos sociais, por Nyrma Souza Nunes de Azevedo;
Imaginário, mídia e violência, por Nilma Figueiredo de Almeida;
Educação e violência na contemporaneidade, por Marsyl Bulkool Mettrau;
Causas e prevenção da violência através do ensino da ciência do início da vida, por Eleanor Madruga Luzes.
 
IV Questão: violência e cultura: o que podem as práticas escolares?
 
Violência, civilização e aceleração: a educação entre o anjo da história e o tempo dos calendários, por Angela Santi;
Formas da violência ou polêmicas de um tempo duro de roer, por Armando Gens;
A pedagogia dialógica de Paulo Freire: um poderoso antídoto contra a violência da escola e na escola, por Reuber Gerbassi Scofano.

Nenhum comentário de clientes no momento.

Somente usuários registrados podem postar um novo comentário.

16 outros produtos da mesma categoria:

Carrinho  

Nenhum produto

Frete R$ 0,00
Total R$ 0,00

Carrinho Finalizar